Baptismo com o Espírito Santo e com Fogo.

baptismo-com-o-espirito-santo-e-com-fogo

O baptismo com o Espírito Santo, na actualidade, constitui-se em motivo de constantes polémicas.
Vários grupos não pentecostais questionam, acima de tudo, a glossolalia, que é a evidência deste acontecimento.
Eles sustentam teses baseadas em suposições teóricas.
Com isto, procuram, por todos os meios, desacreditar o batismo com o Espírito Santo manifesto no “falar em outras línguas”.

DOIS BATISMOS

É clara a citação de dois tipos de batismo, e não de três, na passagem de
Mateus 3:11,12.
11. “E eu, em verdade, vos baptizo com água, para o arrependimento; mas aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu; cujas alparcas não sou digno de levar; ele vos baptizará com o Espírito Santo, e com fogo.”
12. “Em sua mão tem a pá, e limpará a sua eira, e recolherá no celeiro o seu trigo, e queimará a palha com fogo que nunca se apagará.”
O primeiro é o do arrependimento, efetuado por João Batista: “E eu, João, vos batizo com água, para o arrependimento”.
O segundo é o efetuado por Cristo.
O pronome “Ele” indica ser o Filho de Deus o baptizador, conforme está no texto: “Ele vos baptizará com o Espírito Santo e com fogo”.
O primeiro batismo é físico e o segundo, espiritual.
A idéia de um terceiro, em Mt 3.11, é desprovida de base exegética.
Um batismo de fogo, como sugerem, que implica em condenação e juízo, não harmoniza com o contexto desta passagem.
Este fogo não se refere ao Inferno, mas, sim à obra purificadora do Espírito Santo na vida cristã.

O baptismo em água:

Seu objectivo é levar o arrependido a confessar e testemunhar publicamente a sua fé em Jesus.
É um batismo exterior, e por imersão, efetuado pelos ministros de Cristo.
João Batista não o copiou das abluções (purificações) feitas pelos judeus João 2:6; 3:25. nem tampouco do batismo ministrado aos prosélitos.
Era revolucionário e novo.
Normalmente, a confissão dos pecados no Judaísmo era feita no dia da Expiação, mas João Baptista pregava o arrependimento, através da confissão pública, no ato do baptismo em água.
Na verdade, era a preparação do caminho daquele que batizaria com o Espírito Santo e com fogo.
O baptismo de João era o precursor do que seria ministrado aos cristãos .
Marcos 16:16.
16. “Quem crer e for baptizado será salvo; mas quem não crer será condenado.”
Quando uma pessoa aceita a Jesus, como Salvador, e confessa seus pecados a Ele, o batismo em água torna-se indispensável, como confissão pública de sua fé e Cristo.
Os batismos com o Espírito Santo e em água são completamente distintos, na experiência cristã.
O baptismo com o Espírito Santo:
João mostrou claramente, a relação de sua actividade ministerial com a de Jesus Cristo, ao afirmar: “Eu, na verdade, vos baptizo com água, para o arrependimento, mas aquele que vem após mim, é mais poderoso do que eu;…
“Ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo”.
Ministrar o batismo em água é tarefa dos ministros de Cristo, mas batizar com o Espírito santo e com fogo é exclusividade do Senhor Jesus.
A palavra fogo destaca-se neste estudo.
Teologicamente, ela tem variação no seu significado.
Tenhamos o cuidado de encontrar os sentidos que uma expressão bíblica pode nos transmitir; se é literal ou figurado; negativo ou positivo.
Para descobrirmos o significado de uma palavra em estudo, devemos buscá-lo em seu contexto gramatical, histórico, doutrinário, etc.
No texto em epígrafe, as palavras “água” e “fogo” são ricas em significados espirituais.
Ambas possuem sentidos negativos e positivos, literais e figurados; por isso, devem ser interpretadas à luz do contexto que as envolve.
Outrossim, o baptismo com o Espírito santo é subsequente à conversão e só acontece mediante a fé.
Os grupos não pentecostais acham que a manifestação do Espírito Santo na vida do pecador, no momento da conversão, seja o batismo com o Espírito Santo, o qual denominam de “batismo no corpo de Cristo”.
Porém, esta expressão significa o mergulho na nova vida, que acontece no ato da conversão, enquanto que o baptismo com o Espírito Santo é a imersão no poder do Espírito.

Dois tipos de fogo Espirituais. 

Mateus 3:11,12. fala de dois tipos de “fogo”, distintos em suas finalidades, que devem ser estudadas separadamente.
Em nada tem a ver um com o outro.
A distinção entre os dois é percebida nos seus resultados.

O fogo do baptismo com o Espírito Santo.

Verso 11″Ele vos baptizará com Espírito Santo e com fogo” :

A Palavra fogo não se refere ao fogo propriamente dito como nós o conhecemos, pois se Deus derramasse esse tipo de fogo, em lugar de purificação haveria churrasco.
Mas fala-nos de Poder purificador, um fogo que muda,que dá ousadia coragem,que faz arder nos corações a vontade de deixar o pecado.
Podemos entender isto lendo o que aconteceu com os Apóstolos,antes do baptismo eram pessoas temerosas,mas depois destemidas sem medo,ousados cheios de poder de fogo que queima o pecado e o medo.
Este é inseparável da experiência do baptismo com o Espírito Santo; por isso, analisemos o texto mais detidamente.
No original grego, a expressão aparece assim: “Ele vos batizara com o Espírito e EM FOGO”.
A expressão “com o Espírito Santo e com fogo” une a pessoa do Espírito à sua obra purificadora, através do fogo.
Tanto o Espírito como o fogo estão intimamente ligados ao propósito do batizador, Jesus.
A forma original, no grego, “em fogo”, fortalece ainda mais a relação entre o Espírito e o fogo.
Vejamos a diferença entre os batismos em água e com o Espírito Santo.
O primeiro simboliza o arrependimento e a obra regeneradora, pois a água significa purificação, lavagem, limpeza.
Efésios 5:6.
Tito 3:5.5:6.
Por isso, o baptismo em água, sob o prisma negativo, é a figura da tristeza, da humilhação do “eu carnal”.

O segundo, “EM FOGO”, tem um sentido positivo na nova vida em Cristo Jesus.

O fogo está intimamente ligado à obra do Espírito na vida do crente, e não contra os pecadores.
Note que o Espírito e o fogo tem uma profunda relação, assim como o Espírito e a água.
João 3:5.
O fogo, Mateus 3:11. tem o sentido de “poder” que penetra e purifica os mais duros metais.
O ouro, por exemplo, quando sai do crisol, expele toda a impureza, e torna-se o mais valioso de todos.
No Dia de Pentecostes, esse fogo manifestou-se literalmente sobre os discípulos, sem destrui-los, n em condená-los ao Inferno.
Mas os purificou das impurezas carnais. Lembremo-nos que no mesmo dia, dois elementos da natureza, o vento e o fogo, manifestaram-se como símbolos da obra do Espírito santo Actos 2:2,3.
Ambos, tanto podem destruir, como servem de bênçãos, conforme o texto sugere.

O fogo eterno: Mateus 3:12. declara: “Em sua mão tem a pá”.

A referência é feita ao trigo, colhido e separado da sua palha, não com máquinas sofisticadas dos tempos modernos, mas com a “pá de madeira” utilizada pelo agricultor.
Com a mesma, malhava-se o trigo até soltar a sua casca.
Mas quem faria isso? Sem dúvida, Cristo.
Quando seria feita esta separação? No recolhimento do trigo sem casca ao celeiro.
“Em sua mão tem a pá”: Simboliza o Evangelho que traz salvação e juízo aos homens.
A seguir, o texto regista: “E limpará a sua eira”.
O que significava eira? Era um lugar plano e firme, onde se colocava o trigo depois de colhido.
Este, ainda com palha, era espalhado e depois batido com a pá de madeira.
À medida que era malhado e trilhado, a palha soltava-se.
“E recolherá no celeiro o seu trigo”:
Depois de separado da palha, o trigo era recolhido ao celeiro.
A Igreja é a “eira” sobre a qual o trigo (o crente) é separado do mundo.
Por outro lado, o trigo recolhido ao celeiro simboliza o rapto da Igreja, em Cristo e o Arrebatamento dos santos para o “celeiro celestial”.
1ª Coríntios 15:51,52.
1ª Tessa. 4:16,17.
Enquanto estivermos aqui, “a pá” do Evangelho malhará o trigo e separá-lo-a da palha.
Quando se ouvir o som da trombeta de Deus, por ocasião do Arrebatamento da igreja, o trigo será recolhido ao Celeiro do céu.
Porém, a palha, separada do trigo, será reunida em um montão, para o Juízo Final, diante do Trono Branco Apocal. 20:11,15 e, então, será queimado com fogo inextinguível.
Este é o que nunca se apaga Mateus 3:12..
Ele se refere ao juízo de Cristo na eternidade, quando toda a “palha” será lançada no “lago de fogo”, como consequência justa pela rejeição ao Senhor Jesus Marcos 9.44,45.Apocal. 20:10,14.

baptismo-com-o-espirito-santo-e-com-fogo

ANDA.

Anda não fiques triste,
Deixa esse duro pranto,
Põe no teu peito novo canto,
Diz-me quantas vezes sentiste,
Em tua vida, vontade de chorar,
É o tempo de teu canto mudar,
Com gozo no coração cantar,
Acordes da tua infância,
Como desabrochar de uma flor,
Que é tratada com todo o amor,
Canta com toda a tua alma,
Sentindo das palavras seu calor,
Que como fogo se elevam,
Para o altar do grande amor,
Vem compreende o fulgor,
E o poder dos cantos teus,
Cantando de coração aberto,
Abre em tua vida rumo certo,
Caminho que te leva para Deus.
Por: António Jesus Batalha.

“Yoga,Violência,Sinais,legislação,Ecos da Verdade,constituição,Rotundas,Jesus Cristo,trânsito, velocidade,”